Como monitorar recursos hídricos remotamente com relatórios automáticos

Monitorar recursos hídricos não é tarefa fácil! O profissional que atua nessa área precisa lidar com uma rotina que envolve deslocamento, utilização de equipamentos, planilhas, cálculos e muito mais.

Felizmente, a tecnologia avançou e o que era uma operação desgastante está se tornando mais segura, rápida e moderna. Quer saber como fazer isso? Acompanhe nosso post de hoje!

Monitoramento de recursos hídricos

O monitoramento de recursos hídricos tem se tornado um serviço cada vez mais procurado. Devido às exigências dos órgãos ambientais, grande parte dos usuários de recursos hídricos precisam monitorar e informar os dados coletados para cumprir as exigências de uso dispostas na outorga.

Com isso, os profissionais viram a demanda desse trabalho aumentar. Nesse momento, surgem algumas dúvidas: como atender tantos clientes ao mesmo tempo? Como fazer esse deslocamento de maneira segura? Como lidar com o desgaste do meio de transporte utilizado para fazer todo esse deslocamento? As perguntas não param por aí.

Com a alta demanda, pode também acontecer erro humano, afinal, ninguém está livre disso, não é mesmo? Um cálculo equivocado é capaz de gerar grandes transtornos.

Por isso, vamos ensinar uma maneira de ter os dados com precisão e a segurança que essas informações precisam.

Como monitorar recursos hídricos

Com uma forcinha das novas tecnologias tudo fica mais fácil, né? Se tratando de um trabalho tão importante e que envolve tanta responsabilidade, a precisão que os meios tecnológicos oferecem pode ser ainda mais interessante.

Já pensou que um sensor pode aferir as informações, um equipamento pode captá-las e um software disponibilizá-las? Isso é o que um sistema de monitoramento de água faz. O modo de funcionamento é esse abaixo:

Sistema de monitoramento de recursos hídricos

Sensores são instalados em campo, de acordo com as informações a serem monitoradas. Podem ser utilizados sensores de nível, de pH, de temperatura, entre outros.

No caso de volume e vazão, um hidrômetro com sensor de pulso é o suficiente, já no caso do usuário de recursos hídricos em Minas Gerais, a Resolução Conjunta SEMAD/IGAM 2302 também solicita as informações de horas trabalhadas, o que exige um horímetro.

As informações são recebidas por uma central de monitoramento que reporta os dados para uma plataforma online que pode ser acessada por qualquer dispositivo, seja computador, tablet ou celular. Imagine o quanto isso é poderoso em termos de segurança operacional e hídrica!

Essa plataforma online fica disponível 24 horas por dia, ou seja, é possível acompanhar todos os dados importantes da operação a qualquer momento.

Ainda tem a melhor parte de monitorar recursos hídricos com uma tecnologia como essa: relatórios automáticos. O que muitas vezes é o terror dos profissionais da área – por exigir muito tempo de dedicação e cálculos intermináveis – pode ser feito em apenas dois cliques.

Por que monitorar recursos hídricos?

Os benefícios do monitoramento remoto de água são inúmeros! A começar pelo principal: garantia que a operação está funcionando dentro da normalidade. Indústria alimentícia é um bom exemplo disso já que a produção depende da água do poço e qualquer tipo de problema pode significar paralisação.

Nós, da G Hidro, desenvolvemos o Hidroview que é uma forma segura e eficaz de monitorar recursos hídricos. Temos diversos casos de sucesso com o uso do sistema, como falamos neste post que conta como o monitoramento de poços pode gerar até 40% de economia de energia.

Com os dados em mãos, é possível monitorar e gerir a água em diversas aplicações: poço artesiano, poço piezométrico, reservatórios, represas, rios, captações superficiais, estações de tratamento, entre outras.
Quer saber mais sobre essa tecnologia? Agende uma demonstração com um de nossos consultores! Entre em contato agora mesmo!

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *